“Seria uma honra ser vice de Aécio” , diz Bolsonaro

0
597

Jair Bolsonaro estava articulando para ser candidato a vice-presidente com o senador mineiro Aécio Neves encabeçando uma chapa que iria “passar o Brasil a limpo”.  

Conhecido por seus posicionamentos radicais diante de temas espinhosos, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) já manifestou diversas vezes que, a depender de si mesmo, seria candidato à presidência da República nas eleições de 2014. Acontece que o seu anseio pessoal foi desconsiderado pela legenda, que deverá apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Capitão do exército, Bolsonaro critica Ciro Nogueira, presidente nacional do PP. “Ele não tem coragem para me lançar candidato”, afirmou o deputado em recente entrevista ao site infomoney.

Ciente das dificuldades de viabilizar a candidatura própria pelo seu partido, Bolsonaro declarou algo que até então ainda não havia sido publicamente exposto: a possibilidade de ser vice na chapa encabeçada pelo tucano Aécio Neves. “Se eu não conseguir me candidatar, quero ser vice de Aécio Neves (PSDB). Claro, nada disso nunca entrou em pauta e nunca ninguém falou sobre isso, mas seria uma grande honra para mim. Simpatizo com Aécio, que é o representante da direita atualmente”, declarou.

Na internet, militantes da extrema-direita recebem com simpatia a ideia de uma candidatura de Bolsonaro ao posto mais elevado da nação. A rejeição ao deputado, no entanto, ocorre em proporção similar. Declarações como “ter filho gay é falta de porrada“, posturas grosseiras e machistas contra mulheres e a defesa da ditadura militar revelam um radicalismo intolerante, que está diretamente associado a um retrocesso com o qual, em pleno século XXI, não se deve flertar.

Comentários

Comentários