Igreja Católica solicita que o Facebook desative as cutucadas da rede social

0
316

Confederação Nacional dos Bispos acredita que o aplicativo “cutucada” é hoje o maior responsável pelos casos de adultério e fornicação no Brasil.

padre-fabio-de-melo

Confederação Nacional dos Bispos acredita que o aplicativo “cutucada” é hoje o maior responsável pelos casos de adultério e fornicação no Brasil.
De posse de um estudo que comprova que metade dos usuários do Facebook se utilizam da rede social para promover encontros sexuais a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil encaminhou uma solicitação formal aos gestores da maior rede social do mundo para que o aplicativo ‘cutucada’ seja removido no Brasil. A alegação dos bispos é que este aplicativo é um convite ao adultério e a fornicação.

A dissertação de mestrado da psicóloga Cristianne Lacerda de Aguiar versa sobre este tema bastante afinado com a contemporaneidade. Ela estudou a funcionalidade das abordagens sexuais em ambientes virtuais. Seu objeto de estudo foi o aplicativo ‘cutucada’ no Facebook onde investigou o comportamento de 300 usuários da rede social, sendo os gêneros igualmente divididos.

A eficácia do aplicativo impressionou a todos que assistiram a defesa de seu trabalho na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Aproximadamente metade das pessoas que respondem as chamadas ‘cutucadas’ conduziu a abordagem para encontros sexuais rápidos e sem compromisso.

O estudo aponta que entre casais heterossexuais a taxa de efetividade nas ‘cutucadas’ chegam a 48,3%. Entre os casais homossexuais a taxa é ainda mais impressionante. Casais homossexuais masculinos chegam a um nível de até 72,8% de efetividade enquanto os casais femininos respondem positivamente a 56,9% das abordagens. O grupo que mostrou desempenho menos expressivo foi o dos evangélicos onde apenas 9,1% conduziu o assédio para o campo sexual.

Um dado curioso da pesquisa é o fato que nas abordagens heterossexuais quando a mulher dá a primeira ‘cutucada’ a resposta efetiva é de até 88,6%. No entanto quando o homem realiza a abordagem inicial este índice é de apenas 11,2%. Para a pesquisadora a cutucada “é um código não verbal de expressão explicitamente sexual”. A doutora Cristianne é bem incisiva ao dizer “quem cutuca está declarando interesse sexual urgente na figura do cutucado”.

A CNBB por nota oficial declarou que caso o Facebook não responda positivamente a esta demanda o caso será levado a justiça de nosso país e a solicitação será a proibição da rede social em território nacional. A resposta deve ser apresentada nos próximos quinze dias e já gera angustia entre os usuários.

Comentários

Comentários