Eleições 2014. Veja como você foi enganado pela farsa da urna eletrônica

0
295

Veja como na internet uma mentira compartilhada se transforma em verdade quando se precisa acreditar ou alimentar teorias da conspiração. Comprovada: a urna dos 400 votos é falsa !

fraude prova

Com base nas informações da foto postada pelo dito mesário Ricardo Santiago, o E-farsas.com aponta que o “denunciante” não mostrou a seção e a zona eleitoral de onde o boletim supostamente teria sido impresso. Mas ainda assim, segundo o site, a numeração correspondente à votação do Aécio Neves possui somente um dígito. Os demais campos numéricos possuem quatro dígitos, o que já denuncia a manipulação.

Fraude

Mas a prova irrefutável é o código de identificação de carga de número 725.847.686.947.766.967.103.448, mostrado no papel impresso. Por meio desse número é possível rastrear a origem da tal urna supostamente fraudada.

Como estabelece a lei, o Código de Identificação de Carga é criado no momento de configuração da Urna Eletrônica para uma determinada seção e não se repete. É um número público, ou seja, está disponível para acesso de qualquer cidadão, inclusive pela internet. Além disso, esse código único fica armazenado no banco de dados dos TREs, que só recebem os resultados das votações de urnas que apresentarem esse código. “Essa chave é tão específica para cada urna que se o mesmo equipamento fosse configurado algumas horas antes (ou depois), seu código já seria outro”, ressalta o site.

Com base nesse código, o E-farsas afirma que a urna do Campina Grande, na Paraíba, citada pelo suposto mesário é na verdade do Rio de Janeiro. O site, além de apontar a mentira, foi verificar a votação real da urna citada: 144 votos para Dilma e 172 votos para Aécio, totalizando 353 votos. Ao contrário do que dizia o post que mostrava 400 votos.

Muito cuidado ao compartilhar uma informação nas redes sociais. Verifique a credibilidade da fonte e se possível compare com outras fontes. Na dúvida consulte o site e-farsas. Desde 2002 este site investiga boatos na internet.

Quando se compartilha uma mentira para supostamente ajudar seu candidato, na verdade você está prejudicando seu país. Colocar sob suspeita toda a Justiça Eleitoral com base em uma mentira tão mal elaborada é uma atitude irresponsável.

Comentários

Comentários