Marina ameaça qual candidatura?

0
251

A chegada de Marina Silva a disputa presidencial mudou o panorama das intenções de voto. Veja de quem a candidata do PSB mais tirou votos e entenda a nova dinâmica eleitoral. 

MARINA-SILVA

A pesquisa do DataFolha publicada hoje (18/08/2014) foi jocosamente apelidada de pesquisa boca-de-túmulo. O apelido derivou do fato de ter sido realizada imediatamente após o acidente aéreo que vitimou o candidato Eduardo Campos.

grafico-datafolha-presidente_agosto

Se comparada com a pesquisa anterior realizada em julho percebemos que a entrada de Marina não tirou votos de nenhum presidenciável, e sim, da parcela do público que ainda se anunciava indecisa ou sem intenção de votar. A candidatura do PSB com Eduardo Campos tinha 8%. Com Marina o partido chegou a 21%. O crescimento de 13% em parte pode ser explicado pela redução de 5% das intenções de votos brancos e nulos e também de 5% dos que diziam não saber em quem votar. No comparativo percebemos que nem Dilma nem Aécio perderam percentuais de intenção de voto.

O fator complicador se dá no cenário eleitoral dos tucanos. O estratégia inicial vinha sendo a polarização com o PT. O PSDB focou todos seus esforços no último ano em se mostrar uma alternativa para substituir o governo da presidente Dilma Rousseff, e neste novo cenário, na terceira colocação na disputa presidencial, precisa mostrar que é mais eficiente que Marina Silva. Sob a pena de num suposto segundo turno estar fora da “final”, depois de 20 anos concorrendo diretamente ao posto máximo da república.

Hoje os marqueteiros das campanhas de Marina, Aécio e Dilma estão de olho nos 17% que ainda afirmam votar branco/nulo ou que não sabem em quem votar. A conquista deste público será o fator determinante na definição se terá ou não segundo turno, e sobretudo, quem pode rivalizar com a presidente Dilma num suposto segundo turno.

Comentários

Comentários