Excesso de leitura leva estudante universitário a morte no Paraná

0
1168

Excesso de leitura leva estudante universitário a morte no Paraná. Estudante de 25 anos morre após entrar em estado de convulsão depois de 12 horas ininterruptas de leitura para concluir seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Carlos-Camacho-Espíndula-2

Carlos Camacho Espíndula, 25 anos residente no município de Francisco Beltrão, localizado na região sudoeste do Paraná, entrou em convulsão e evoluiu para óbito após uma maratona de 12 horas de leitura de obras científicas para a finalização de seu Trabalho de Conclusão de Curso.
Os pais do jovem o encontraram caído no chão do quarto segurando o livro ‘Direito Civil: Família e Sucessões’. Sua monografia deveria ser entregue na próxima segunda-feira (12/03) para o Prof. Helvécio Dias Barroso, que está sendo investigado por homicídio culposo em função das excessivas cobranças em relação a leituras e correções na redação do TCC.
Arnaldo da Rocha Trigueiro, responsável pela delegacia de homicídios de Curitiba, revelou em entrevista coletiva que o professor praticava uma modalidade de bullying acadêmico com seus orientandos. Sob a alegação que buscava a excelência do texto científico ‘ele humilhava alunos com comentários obscenos e desumanos que marcavam negativamente a psique dos seus orientandos’.
Em um capítulo da Monografia de Carlos o delegado encontrou uma observação extremamente degradante feita pelo Prof. Barroso. Escrito em letras garrafais no canto superior da primeira página se lia: “nem por um casal de caralhos você vai apresentar uma merda dessa”.
casal3-580x344
A família do estudante informou que ele chagava a passar 16 horas estudando e sempre que voltava das reuniões de orientação de TCC estava cabisbaixo e com lágrimas nos olhos. O laudo médico da perícia comprovou que a morte derivou de uma convulsão ocorrida pela excessiva atividade mental.
Nunca antes na história deste país a expressão ‘se matou de estudar’ fez tanto sentido…
FONTE: Jornal de Beltrão – 11/03/12 p.38

ÚLTIMAS IMAGENS DO ESTUDANTE EM MOMENTO RARO DE ALEGRIA

Comentários

Comentários