Diário de um Imigrante em Dublin – Cap: 16 – A Rainha

0
302

Os agitados dias da Rainha Elizabeth em Dublin.

rainha

“Mas Murphy é um baita de um fdp. Não duvido que a polícia poderia ter achado quem nos roubou mas, justamente nessa época, apareceu uma senhora em Dublin que chamou toda a atenção para ela.”

A Rainha da Inglaterra.

Havia aproximadamente uns 90 anos que um monarca inglês não pisava na Irlanda. Parecia que a senhora Elizabeth resolveu ir nessa época só para atrapalhar a gente. Estávamos putos com ela por dois motivos.

Primeiro: não era fácil chegar no hotel onde trabalhávamos. Tínhamos que andar por uns 20 minutos até o centro da cidade, para lá pegar um ônibus que gastava entre 20 e 30 minutos para chegar ao nosso destino. Todo esse tempo aumentou consideravelmente nos dias anteriores à chegada da rainha, já que a polícia irlandesa estava preparando todo o forte esquema de segurança e fazendo treinamentos e simulações do desfile que a monarca iria fazer por Dublin.

Segundo: alguns dias depois do roubo fomos à delegacia ver se eles tinham alguma novidade e nos foi informado que os guardas responsáveis pela investigação do nosso caso, estavam trabalhando na grande equipe que iria cuidar da segurança da rainha. Eles só voltariam a trabalhar nele depois que ela fosse embora (levaria certo tempo).

Pra que se preocupar com uns pertences furtados de uns imigrantes se a famosa Elizabeth estava na cidade né?!

Te amo Murphy!

Irritações a parte, fiquei feliz de estar em Dublin num acontecimento histórico desse porte. Havia motivos que explicavam o porquê de um monarca britânico não pisar na ilha vizinha por tanto tempo. A relação entre irlandeses e ingleses é bem complicada devido ao passado de muitos conflitos entre os dois países. A colonização da Irlanda pela Inglaterra foi marcada pela imposição da língua e costumes ingleses, e uma violenta perseguição a quem se recusasse a seguir as regras. Além disso, a luta pela independência irlandesa foi bem sangrenta, aumentando a já enorme hostilidade entre os vizinhos.

Protestos contra a vinda da rainha.
Protestos contra a vinda da rainha.

Por conta disso tudo, muitos irlandeses não concordaram com a vinda da rainha. A visita tinha motivos um tanto óbvios: estreitar a relação entre os dois países e principalmente fortalecer os acordos econômicos. A Irlanda vinha numa baita crise e a vizinha rica Inglaterra estava disposta a ajudar (com certas exigências, evidentemente).

Isso deixa o irlandês P da vida. Fere o orgulho nacional pensar que após uma violenta guerra de independência no início do século XX, e após anos de grande crescimento econômico no início do século XXI (chegando ao ponto do país ser conhecido como “O Tigre Celta”) a Irlanda estava novamente dependente da Inglaterra e tendo que “abrir as pernas” para receber ajuda dela. Isso sem contar o fato que os irlandeses consomem a cultura britânica. Eles torcem pelos times de lá, veem filmes/séries/jornais de lá, escutam músicas de lá. Assim como boa parte do mundo condena a “imposição” da cultura americana nas nossas vidas, essa relação ocorre entre Inglaterra e Irlanda.

rainha-5

Houve protestos e a polícia teve que trabalhar um bocado. Cheguei a ver um muro com a pichação “we will kill the queen”. Ninguém lá em casa quis ver o desfile da rainha. Com os ânimos exaltados do povo e a falta de ânimo nossa, nada melhor que comprar umas cervejas e ficar conversando com as vizinhas.

Parte do povo viu a Elizabeth, parte do povo brigou com a polícia por causa dela, ela foi embora e nada de recuperarmos nossos pertences. Teríamos paz finalmente, pelo menos pra ir pro trabalho. Grande engano, poucos dias depois chegou um americano famoso em Dublin.

Cheers

Comentários

Comentários