Bolsonaro é condenado e terá que pedir desculpas a Maria do Rosário

0
388

Condenação do deputado federal Jair Messias Bolsonaro pode colocar um fim em seu desejo de se candidatar à presidência em 2018.

A Justiça do Distrito Federal confirmou nesta quarta-feira (16/12/15), por unanimidade, sentença que obriga o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais à deputada Maria do Rosário (PT-RS). O recurso do parlamentar foi rejeitado pela 3ª Turma Cível do Tribunal de Justiça.

A decisão se baseia em um pronunciamento de Bolsonaro na tribuna da Câmara em 2014, quando ele disse que não estupraria Maria do Rosário porque ela “não merece”.

No julgamento, os desembargadores acataram um recurso da deputada e ampliaram o direito de retratação para todas as redes sociais. A decisão original previa que Bolsonaro se desculpasse apenas no canal de vídeos que mantém no Youtube.

Bolsonaro : Ficha Suja

Ficha Limpa ou Lei Complementar nº. 135 de 2010 é uma legislação brasileira que foi emendada à Lei das Condições de Inelegibilidade. A lei torna inelegível por oito anos um candidato que for condenado por decisão de órgão colegiado (com mais de um juiz), mesmo que ainda exista a possibilidade de recursos. Caso não consiga reverter esta condenação até o final deste mandado, que se encerra em 31/12/2017, chegará ao fim a trajetória política do deputado federal Jair Bolsonaro. Curiosamente terminará por conta de um processo contra um de seus maiores desafetos, a deputada Maria do Rosário, que junto com Jean Wyllys, foram os adversários mais combatidos ao longo das últimas legislaturas.

Declaração polêmica
Em dezembro de 2014, Bolsonaro subiu à tribuna da Câmara e afirmou, ao microfone, que não estupraria Maria do Rosário “porque ela não merece”, e chamou a deputada de “mentirosa, deslavada e covarde”. O primeiro trecho foi reprisado de uma discussão entre os dois em 2003, em um corredor da Câmara. Veja o vídeo:

 

FONTE: G1/DF

Comentários

Comentários