Juliano Dip foi autor da melhor reportagem da história do CQC. Fundamentado, ousado e provocador, ele deu uma verdadeira aula de história do Brasil e respeito a diversidade.

cqc haitiano

Na noite da última segunda (08/06/15) o repórter Juliano Dip revelou ao Brasil a mais brilhante atitude de um repórter do CQC. Na série de reportagens intitulada #CQCHaters o jornalístico vai em busca de quem posta mensagens de ódio na internet e averigua se cara a cara a pessoa mantém o discurso preconceituoso. Nesta reportagem ele partiu em busca do autor do vídeo com ofensas a um haitiano que foi agredido verbalmente enquanto trabalhava num posto de gasolina.

Detalhe muito importante é que o agressor foi identificado no vídeo pelo escrivão de polícia Leonel Guterres Radde, que é escrivão do 20º Distrito Policial de Porto Alegre. Com passagens policiais por porte ilegal de arma de fogo, desacato, maus-tratos contra idoso, roubo a estabelecimento comercial, sequestro e cárcere privado, lesão corporal e ameaça, Daniel Barbosa é também um dos administradores do perfil Revoltados On Line.

daniel barbosa

Por conta do vídeo agora paira sobre a ficha criminal de Daniel mais uma acusação criminal, a de crime de discriminação e difusão de preconceito. Como não é mais réu primário terá dificuldades de atualizar o Revoltados On Line da cadeia.

O autor dos insultos diante do bem informado repórter mostrou-se um ignorante sobre a história do Brasil e principalmente sobre relações políticas internacionais. Vale muito a pena conferir e refletir sobre o papel alienador de “gurus” da internet.

Confira no vídeo:

Comentários

Comentários