4 dicas que vão tirar seu medo de falar em público

0
336

4 dicas eficientes para você perder seu medo de falar em público e obter mais atenção da plateia.

Dicas-para-falar-em-publico

Falar em público não exige dom. Exige técnica.

O maior temor de muitos profissionais é o de falar em público. A dificuldade de expressar publicamente ideias, resultados e metas é um expressivo fator limitante para o sucesso profissional. O medo do famoso “branco” e a expectativa negativa da performance são elementos responsáveis por profecias auto realizadoras que constroem o fracasso de quem não domina as técnicas da arte de falar em público.

Quem não nasce com o dom de falar em público pode construir esta habilidade por meio de técnicas simples e um pouco de treinamento. Vou listar aqui quatro dicas que irão melhorar significativamente sua performance diante de plateias, e sobretudo, a autoconfiança em sua capacidade de transmitir com eficácia o conteúdo.

A primeira técnica é a de eliminar a autossabotagem. O medo de fracassar é o principal arquiteto do fracasso. Ele torna seu tom de voz quase inaudível. Torna sua postura corporal intimidada. Deixa o olhar perdido e seu pensamento distante. As chances de tropeçar são exponencialmente elevadas não pela plateia, e sim por você mesmo.

As imagens mentais que o pânico de falar em público cria tornam-se profecias auto realizadoras na medida em que você se coloca como refém de supostas limitações. Você supera parte do medo com um bom planejamento. Quando se domina o conteúdo a ser proferido e se cria um planejamento eficaz para compartilhar a informação. A atitude do orador é visivelmente transformada.

A segunda técnica é a de eliminar as possibilidades de “branco”, de “apagões” durante a exposição. A ansiedade pode gerar esquecimentos momentâneos que comprometem a fluência da fala e a credibilidade de sua argumentação. Quando você roteiriza a fala estabelecendo de onde partir até onde se quer chegar, tem em mãos um fio condutor que organiza o fluxo de informações. Desta maneira tens em mãos o que antecede e o que sucede cada fala. Um verdadeiro mapa do caminho da informação que garante o ordenamento lógico das ideias.

O roteiro pode ser criado por meio de tópicos expostos em powerpoint, quadros de flip sharp, apontamentos escritos no quadro ou qualquer outro meio que conduza sua fala e a atenção da plateia. Lembrando que tópicos são palavras-chaves que remetem ao contexto a ser desenvolvido. Muitos oradores cansam a plateia com textos enormes e imagens descontextualizadas.

A terceira técnica é a de ampliar a fluência e a autoconfiança. Redija um texto externando o que vai dizer sobre cada tópico. Quando escrevemos nossa fala entramos de maneira mais intensa em contato com nosso arsenal de informações mentais. Assim que concluir a redação do texto leia quantas vezes forem necessárias para que memorize a fala.

Não realize a leitura de seu roteiro de maneira silenciosa. Faça a leitura em voz alta simulando já estar diante de sua plateia. Isso além de te ajudar a lembrar do texto, ajuda também na melhoria da pronúncia das palavras e na técnica de respiração. Num espetáculo teatral artistas profissionais levam dias ou até mesmo meses lendo o texto em voz alta antes da apresentação. Se até quem vive de falar em público ensaia, por que você que está começando não precisa? Perca a vergonha e ganhe o sucesso!

A quarta técnica é a de adequar seu conteúdo e performance a plateia. Busque informações sobre as pessoas que vão te ouvir, bem como dos regionalismos em que elas estão envolvidas. Quanto mais as pessoas perceberem que sua fala não é genérica, e sim voltada para elas, mais elas darão atenção a você como forma de valorizar seu esforço em personalizar a apresentação.

É importante também adequar o vocabulário a plateia. Abusar de termos técnicos ou de palavras rebuscadas quando a plateia não possui os mesmos códigos verbais é uma falha que impede a criação de vínculos de atenção. O inverso também fragiliza a avaliação de sua performance.

Parafraseando Paulo Freire, nosso discurso não pode ser uma roupa de tamanho único que sirva pra todo mundo e não vista bem em ninguém. Personalizar nossas apresentações é um caminho para o sucesso na comunicação. Estas quatro dicas são o começo de uma revolução na sua maneira de comunicar ideias. Mãos à obra !

Fabio Flores é professor, humorista e conferencista.

Comentários

Comentários